Beco da Saudade

Beco da Saudade

Uma peça que começa pelo corpo, como um pêndulo, e é teatro e dança, é ir e ficar, é sobre a saudade e a recusa. Uma peça que recomeça pela palavra. Pelo discurso que construímos sobre os lugares onde estamos. Uma peça que é do Daniel e para Lisboa.

Beco da Saudade é fruto da necessidade de pensar sobre o que é “ir para fora”, uma espécie de simulacro da vida distante do quotidiano. Não é forçosamente, trocar de cidade ou de país, é trocar de vida – isto sobre que nos fala o Estado. Se a educação social nos incita, tantas vezes, a escolhas inorgânicas, então a rua onde vivemos é o Beco da Saudade – dessa estranheza nostálgica do que não chegámos a ter na plenitude.

Sob a perspetiva do Daniel, Beco da Saudade é reflexo da necessidade de começar um novo ciclo através de uma pesquisa individual e, por isso, este objeto/intervenção vai lançar as perguntas que, a pouco e pouco, serão experimentadas, depois, nos contextos que ele assume estarem formalmente mais próximos do conceito de teatro.

Ficha Artística e Técnica
Direcção Artística e Interpretação Daniel Gorjão | Dramaturgia Cátia Terrinca | Apoio ao movimento Maria Azevedo Carvalho | Produção e Desenho de Luz  Sara Garrinhas | Som e Video Sara Vicente | Produção Executiva e Comunicação João Figueiredo Dias | Direcção de Produção Cristina Correia | Co-produção  Teatro do Vão e Teatro da Terra

Residência Artística Teatro da Terra (Ponte de Sôr) e Bacantoh- Associació Cultural (Barcelona)

Duração | 45 minutos
M/12
Estreia | 27 e 28 de Março de 2014 | Teatro do Bairro, Lisboa
Reposição | 30 de Maio de 2014 | Teatro da Terra, Ponte de Sôr