Sempre noiva

Sempre noiva

Sempre Noiva é uma experiência que nos fala e reflete acerca do conceito de in­concretização, do corpo-nação que um dia faliu. Sempre Noiva é o amor não concretizado de uma mulher. É o corpo que um dia foi ágil e hoje não concretiza o movimento. São as palavras soltas que não se encontram numa frase. Sempre noiva são as pedras do fumeiro que teimamos em caiar de branco.

Podemos viver sem a pressão moral e social de concretizar objetivos e ambições? E se nunca concretizarmos o amor, a família, os filhos e os livros, a fortuna e a arte? E se não nos concretizarmos na vida? E se não nos concretizarmos no corpo?

É através do exercício do corpo do ator criador que se parte para Sempre Noiva: pensar o corpo no seu limite na tentativa de encontrar uma performance, para chegar a um objeto que se quer experimental e não experimentado, que se assuma único na vivência de quem o visita. Um objeto que escolhe o teatro, na sua génese criadora, para dele sair e se apresentar postumamente noutros espaços e tempos, quebrando as barreiras teatrais para se imiscuir nas artes visuais e na dança.

Sempre Noiva é apenas e só um objeto que nos questiona enquanto criadores, na tentativa de gerar pensamento no íntimo da sala escura onde indivíduos observam o que querem e o que podem. Um dia concretiza-se sempre noiva, ou não.

Mais do que um manifesto político, Sempre Noiva é um interrogatório íntimo, uma confissão de amor perdido; como espaço teatral, é o lugar de exposição de fragilidade do cidadão perante a sua pátria, apenas por ele intocável.

Ficha Técnica e Artística

criação e direção Artística Daniel Gorjão | texto Cátia Terrinca | apoio dramatúrgico Teresa Tavares | assistência de encenação Cátia Terrinca | intérpretes André Patrício, Maria Carvalho e Fernando Tavares | produção João Figueiredo Dias e Sara Garrinhas | figurinos Matilde Azevedo Neves | desenho de Luz Miguel Cruz | imagem cartaz Duarte Amaral Netto | co-produção Teatro do Vão, Rosa74 Teatro, Companhia de Teatro de Almada e Teatro da Garagem | apoio Fundação Calouste Gulbenkian, Casa do Artista, Fórum Dança e Estúdio Golden Pony

Duração | 135 minutos (3×45 minutos)
M/12

Ante-Estreia | 4 de Maio de 2012 | Teatro Municipal de Almada

Estreia | 4 a 7 de Outubro de 2012 | Teatro Taborda-Teatro da Garagem, Lisboa

Reposição

| 27 de Abril de 2014 | Festival Tudanzas, Barcelona
| 16 de Maio de 2014 | Openday Lx Factory, Lisboa